Arquivo da Categoria: André Téchiné

“J’embrasse pas”, de André Téchiné

– «Eu não dou beijos»! – Mas devias dar! Dar beijos podia-te salvar. É ele – Pierre, o homem ordinário – que começou do nada, que espera nada de nada, que vê nos outros mais que nada e que repete … Continuar a ler

Publicado em André Téchiné | Etiquetas , , , , , , | Publicar um comentário

“Les témoins”, de André Téchiné

MERCI! Muito grato. Ou melhor, gratos: todos ganhámos com isto. Salvaste-me a vida uma vez e ninguém pode pedir mais que isto. Além do mais, não tinha nada antes: apenas o corpo, que agora está coberto de manchas e todo … Continuar a ler

Publicado em André Téchiné | Etiquetas , , , , , | Publicar um comentário

“Les temps qui changent”, de André Téchiné

Enterrar! Enterrar o passado e só então começar de novo. Porque o que aconteceu, quando retorna, destrói o que mudou até então. Talvez por isso o amor volte sempre, e da forma mais estranha, ou talvez porque só desta forma … Continuar a ler

Publicado em André Téchiné | Etiquetas , , , , , | Publicar um comentário