“Les témoins”, de André Téchiné

MERCI! Muito grato. Ou melhor, gratos: todos ganhámos com isto.

Salvaste-me a vida uma vez e ninguém pode pedir mais que isto. Além do mais, não tinha nada antes: apenas o corpo, que agora está coberto de manchas e todo borrado; «pareço uma mescla de Drácula e Frankenstein», mas ao menos com isto deixo testamento – a minha história de vida. Vou gravá-la. Mesmo depois de morto vou vendê-la e, se nunca me prostitui, então talvez esta seja a primeira vez. Nunca fui pelo caminho mais fácil; «não queria surpresas desagradáveis». Ao contrário: procurei o amor, é normal, e eu sou um miúdo – posso acreditar nisso.

Para um gay, é uma procura bem mais difícil. No entanto eu encontrei. Só não fomos felizes. E, entretanto, «enquanto fazes amor, eu faço guerras». Por isso, ponto final. Acabou. Ou melhor, acabo eu. Tudo volta ao mesmo, ou pelo menos perto, se isso não for possível.

Os dias passam e ela fuma, ele ouve ópera, tu sobes na vida. Ela não nasceu para ser mãe mas escreve, ele não nasceu para me ter mas teve-me; quanto a ti, amigo, nasceste para ser amante mas amor não se combate com armas: elas são letais. Por isso, sê mãe e pai: isso tu sabes e diz-te o caminho a seguir.

Parto! Viajarei de carro, viajarei de barco, viajarei de avião. Mas desta vez vou só. E quando for nadar, a afogar-me, morro sozinho. É o valor a pagar por «o humano não ter uma idade fixa» e eu ser novo de mais para lidar com o facto. Mas o barulho da máquina de escrever acabará com todas as dúvidas. Agora sai! Para morrer não são precisas testemunhas…

Anúncios

Sobre Cinema Francês Visto em Português

Já muito se falou e continua e continuará a falar de cinema francês e, nesse sentido, pouco posso acrescentar teoricamente ao que já foi dito. Ainda assim, e porque sou teimosa, e porque gosto realmente muito de cinema francês, esta é a minha tentativa. Desculpo-me então vestindo-me de nietzschiana: "não há a coisa-em-si, há perspectivas", dizia ele. Não há cinema-em-si, há perspectivas. Esta é a minha, muito apaixonada e parcial e do meu "canto" como só assim poderia ser.
Esta entrada foi publicada em André Téchiné com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s